É mosca na sopa
É sopa no sapo
Calundu na cabeça
Cabeça dura
Só na cabeça

Vida é paixão
Se ficar sem ela
Melhor no caixão
Mosca na boca
do sapo na cabeça

Poema sem estrela
Abraço sem beijo
Lenço sem lágrima
Borboleta sem asa
Sêca na cabeça

Tumulto, tristeza, frustração
Tanta cabeçada
Aberração, desgosto, devastação
Haja maçada
Saco cheio na cabeça

Cabeça oca
Marcando toca
Macaco maluco
Batendo boca
Caduco da cabeça

Quistos sebáceos
Extinção de cetáceos
Compasso de espera
Chip na cabeça
Tique na cabeça

Casca grossa
Cuca estreita
Combustão espontânea
Cálculo complexo
Cobiça na cabeça

Tem dia que a gente preferia
Não ser a gente
Tem dia que a gente preferia
Nem ter esse dia
Batendo cabeça

Aí põe o pé no chão
Volta pro coração
Sorri, estende a mão
Pitada de compaixão
Cafuné na cabeça

Aí sopa no mel
Poema com estrela
Paixão no coração
Lágrima no lenço
Amor na cabeça

Cara pálida
Voando como condor
Na cordilheira dos Andes
Sem âncora nem dor
O céu na cabeça

Desarmando o concreto
Amando o abstrato
Capacitado a mergulhar
Sem escafandro
Só cocar na cabeça

Sapo na lagoa
Asa na borboleta
Abraço com beijo
Maluco beleza
Poema cabeça